Desafios para a formação Educacional de Surdos no Brasil

Atualizado em: 14.11.2017

by Enem 2017 on 05/11/2017

: Redação do Enem 2017: Desrespeito aos Direitos Humanos não zera a Redação do Enem 2017

Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil é o tema escolhido para a redação do Enem 2017! Depois da polêmica sobre a regra aos participantes que desrespeitar os direitos humanos não vai acarretar em nota zero na redação do Enem 2017, enfim chegamos ao primeiro dia de provas do Enem 2017 – Exame Nacional do Ensino Médio. Hoje (05), os participantes já terão que desenvolver as suas redações. No fim da última semana, Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) tomou uma decisão provisória proibindo a anulação automática das redações que tiverem desrespeito aos direitos humanos.

O tema escolhido foi “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”, considerado pelos especialistas que já se manifestaram como difícil e específico demais para a maioria dos participantes. Quem tentar ir contra os direitos humanos certamente poderá incorrer em fuga do tema proposto.

Neste primeiro domingo de provas do Enem 2017, além da redação dissertativo-argumentativa, os candidatos deverão responder às 45 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e às 45 questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Decisão polêmica sobre os direitos humanos na redação do Enem 2017: Veja em que isso pode te afetar e quais as recomendações para seu texto Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil

 

Sem dúvidas, a decisão da Justiça Federal sobre o desrespeito aos direitos humanos na redação do Enem 2017 foi vista como polêmica para a maioria das pessoas. Mas, em que a nova regra pode afetar os estudantes?

Muitos participantes estão se sentido injustiçados, por saberem que vão respeitar os direitos humanos no desenvolvimento de seus textos, mas podem tirar notas menores do que aqueles que tiverem desrespeito.

Apesar disso, o conselho de especialistas é de que o fato não se torne um ponto de desequilíbrio entre os estudantes que já foram orientados a não entrar nesse tipo de assunto polêmico, focando em desenvolver uma dissertação rica em argumentos e teses que abordem uma proposta de solução para a problemática proposta.

Ao falarem sobre a decisão do TRF-1, o MEC (Ministério da Educação) e o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) disseram que “entendem que os participantes do Enem 2017 precisam fazer a prova com segurança jurídica e com a tranquilidade necessária ao Exame”. Desta maneira, decidiram acatar a decisão superior.

Quem desrespeitar os direitos humanos na redação do Enem 2017 será penalizado?

Na edição do ano passado, 84.236 estudantes ficaram com zero na redação. Desse total, 4.798 tiveram seus textos anulados por desrespeitarem os direitos humanos. Ao todo, foram corrigidas 5.881.213 redações. Neste ano, mais de 6,71 milhões de estudantes estão aptos a participarem das provas.

A Escola Sem Partido foi a responsável por mover uma ação judicial reivindicando a liberdade para desrespeitar os direitos humanos sem a anulação sumária da redação.

Assim, foi conseguido um aval provisório do TRF-1, suspendendo essa parte específica do edital do Enem 2017. No entanto, a decisão da Justiça Federal não mexeu nas regras que envolvem as cinco competências que são exigidas na redação.

Uma dessas competências, por sua vez, fala que o estudante precisa “elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos”.

Desta maneira, como cada uma das cinco competências serão avaliadas de 0 a 200 pontos, aqueles que desrespeitarem os direitos humanos poderão tirar, no máximo, 800 pontos na redação, visto que ainda receberão zero na competência relacionada.

Quais as competências da redação do Enem 2017? Possíveis Temas de Redação do Enem 2017

Conforme informamos, a correção das redações do Enem 2017 levará em conta cinco competências, sendo cada uma avaliada de 0 a 200 pontos:

  1. Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa;
  2. Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa;
  3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;
  4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;
  5. Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Quais motivos que ainda podem zerar a redação do Enem 2017? Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil. 

Excluída a possibilidade de zerar a redação por desrespeito aos direitos humanos, ainda restaram outros seis importantes aspectos que podem ser determinantes para uma nota mínima, caso não sejam levados em conta.

Portanto, fiquem atentos aos motivos que ainda podem zerar a redação do Enem 2017: Fuga ao tema, Texto insuficiente (menor do que sete linhas), Cópia integral do texto motivador, Parte do texto desconectada com o tema proposto, Texto integralmente em língua estrangeira, além de Assinatura, nome, apelido ou rubrica fora do local designado para a assinatura.

Veja mais sobre os temas possíveis temas da redação do Enem 2017 cogitados para o Exame. Desejamos toda a sorte possível para as provas. Conte com nossa torcida, mantenha o foco e boa sorte!

Quando sair do local de provas, acesse nosso site e confira o gabarito do Enem 2017 primeiro dia. Curta nossa página oficial no facebook e acompanhe as novidades com maior praticidade!

Desafios para a formação Educacional de Surdos no Brasil
5 (100%) 1 voto

Comentários

Comentários

Leave a Comment

Notícia anterior:

Próxima notícia: